terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Programa Jovens Baianos esteve presente na Fenagro



Os alunos dos projetos Na Trilha da Cidadania, Escola de Música Pracatum e Rede TV Jovem participaram neste domingo (02) da Feira Nacional da Agropecuária (Fenagro), no Parque de Exposições de Salvador. Os alunos atraíram o público para o stand da Secretaria Social de Desenvolvimento e Combate à Pobreza (Sedes) pelas atividades que desenvolveram.

Os jovens do projeto “Na Trilha da Cidadania” fizeram a exposição dos produtos de fabricação própria, como bolsas e echarpes. À tarde foi a vez da escola de Música Pracatum, que realizou oficina de percussão e  encerraram a programação da semana com um show no local. Os alunos do Projeto Rede TV Jovem (TV Pelourinho) fizeram a cobertura das atividades do stand durante todo o dia.

O público da feira ficou encantando com a qualidade dos produtos em exposição no stand e com o “som” da Pracatum.

O Coordenador do programa Jovens Baianos, Jabes Soares, falou de como foi interessante a experiência de estar na Fenagro. “Conseguimos atrair o público  para conhecer alguns dos nossos Projetos, manter contato com os jovens beneficiários, e também de ter acesso a algumas das ações realizadas pela Sedes, através do material de divulgação que foi distribuído” pontuou o Coordenador.

Fonte: Blog Jovem Gera Ação

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A trajetória desse homem se confunde com a história de luta pela democracia desse país.

Somos jovens, somos José Dirceu!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Dilma, terceira mulher mais poderosa do mundo


NOVA YORK, 22 Ago (Reuters) - A revista Forbes colocou a presidente Dilma Rousseff em 3o lugar, pelo segundo ano consecutivo, em seu ranking anual das mulheres mais poderosa do mundo, que tem novamente a chanceler alemã, Angela Merkel, na liderança da lista dominada por políticas, empresárias e personalidades da mídia.
A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, ficou em 2o lugar, numa repetição das três primeiras colocadas do ano passado.

A lista elencou mulheres envolvidas na política, entretenimento, tecnologia e organizações sem fins lucrativos, entre outros campos. Elas foram classificadas de acordo com influência, quantidade de dinheiro que controla ou ganha, e presença na mídia.

"Essas mulheres de poder exercem influência de formas muito diferentes e para fins muito diferentes, e todas com impactos muito diferentes sobre a comunidade global", disse a presidente e editora da ForbesWoman, Moira Forbes.

A revista mencionou Dilma por sua liderança à frente do governo brasileiro e pelos índices de aprovação dentro do país.

A chanceler alemã (primeira-ministra) Merkel foi citada pela Forbes por sua firmeza em preservar a União Europeia e sua influência sobre a crise da dívida da zona do euro.

Hillary foi aplaudida pela forma como lidou com crises, como a divulgação de uma série de telegramas diplomáticos secretos dos Estados Unido pelo site WikiLeaks.

A média de idade das 100 mulheres mais poderosas do mundo segundo a revista, que são de 28 países, foi de 55 anos. Somadas, elas tinham 90 milhões de seguidores no Twitter, disse a Forbes.

Fonte: Forbes

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Sobre a Desigualdade e a Educação no Brasileira




Seguirei a linha da postagem anterior, sobre a redução da pobreza no país, desta vez demonstrando o percurso da desigualdade no Brasil através do Índice de GINI.
Segundo o Blog da Cidadania, um dos principais fatores contribuintes para a redução da desigualdade no país foi a democratização da educação, especificamente as políticas de cotas raciais e sociais.
Essas políticas seguem num ritmo de expansão, favorecendo o desenvolvimento e inclusão sócio-econômico no país.

Quando a educação deixa de ser usada como arma contra a grande massa da população brasileira e passa a ter um papel inclusivo o Brasil começa a se estruturar e crescer igualmente. 

Vale a pena ler o estudo apresentado no Blog.

sábado, 21 de julho de 2012

Governo Lula reduziu pobreza em 36,5%, afirma relatório da OIT

Entre 2003 e 2009, 27,9 milhões de pessoas saíram da condição de extrema pobreza graças ao Bolsa Família

Estudo divulgado nesta quinta-feira (19) pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) com diversos indicadores socioeconômicos compilados mostra que, entre 2003 e 2009, a pobreza no Brasil caiu 36,5%, o que significa que 27,9 milhões de pessoas saíram da condição nesse período.
Segundo a OIT, são consideradas pobres aquelas pessoas cuja renda fica abaixo de meio salário mínimo mensal per capita.
“A redução da pobreza entre os trabalhadores e trabalhadoras esteve diretamente associada ao aumento real dos rendimentos do trabalho, sobretudo do salário mínimo, à ampliação da cobertura dos programas de transferência de renda e de previdência e assistência social – que contribuíram para o aumento do rendimento domiciliar – e também pelo incremento da ocupação, principalmente do emprego formal”, diz o documento da OIT.
A OIT dedica especial atenção ao programa Bolsa Família, do governo federal. Segundo o organismo internacional, entre 2004 e 2011, a cobertura do Bolsa Família dobrou: passou de 6,5 milhões de famílias beneficiadas para 13,3 milhões, com o investimento de R$ 16,7 bilhões em recursos só em 2011.
De acordo com a Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), o Bolsa Família é o maior programa de transferência de renda condicionada da América Latina em número de beneficiários – cerca de 52 milhões de pessoas, o correspondente a quase a metade das 113 milhões de pessoas beneficiadas na região.
Mais informações no site da OIT
(Com informações do UOL)

Fonte: http://www.pt.org.br

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Programa Jovens Baianos oferece novas vagas


Estão abertas inscrições para os cursos profissionalizantes do programa Jovens Baianos nas áreas de construção civil; arte e tecnologia áudio-visuais; arte e tecnologia musical e tecnologia e produção. São 1.750 vagas voltadas para formação de jovens de 16 a 24 anos que estejam estudando na rede pública de ensino e inscritos no CADÚNICO, cadastro dos programas sociais do governo federal.
 
Os cursos serão oferecidos por quatro instituições nos municípios de Salvador e região metropolitana, além das regiões de Irecê e Senhor do Bonfim e as inscrições podem ser feitas até o próximo dia 13 de julho. O processo seletivo irá priorizar o atendimento de jovens egressos do Projovem Adolescente e beneficiários do Programa Bolsa Família, além de atender a jovens que se encontram em liberdade assistida, prestação de serviço à comunidade e internos da FUNDAC. 
 
Para realizar inscrição os jovens devem se dirigir diretamente as instituições (ver lista abaixo) dentro dos períodos especificados, portando cópia do documento de identidade e CPF, comprovante de residência e de frequência escolar, duas fotos (3x4) e cartão de inscrição do programa social que fazem parte (Bolsa Família, Tarifa Social, Minha Casa, Minha Vida, etc.).

PROJETO EDUCAR PARA CONSTRUIR
Cursos: Pedreiro, Pintor, Encanador, Eletricista, Almoxarifado e Carpinteiro;
Vagas: 450 em Salvador;
Período: de 18/06 a 13/07
CONTATO: COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO E MORADA HUMANA – CDM, Tel.: 3401-0241.
Locais de Inscrição:
1. CEDEP – Rua Jaime Vieira Lima, s/n – Novos Alagados – 3398-0654;
2. Sede do Conselho de Moradores do Bairro da Paz – Rua Nossa Senhora da Paz, nº 59 – Bairro da Paz – 3367-1013;
3. Espaço Cultural Alagados – Rua Direta do Uruguai, s/n – Rua Direta do Uruguai – 3398-0654.

PROJETO REDE TV JOVEM
CURSOS: Roteiro, Edição, Fotografia, Técnica de Áudio, Produção para TV e Vídeo, Interpretação, Direção e Figurino.
VAGAS: 400 – 200 em Salvador – 100 em Irecê – 100 em Senhor do Bonfim;
PERÍODO: 03 a 13/07
CONTATO: ONG AÇÃO PELA CIDADANIA: 3419-2068/ 8846-5182
LOCAL DE INSCRIÇÃO
Salvador - Rua das Laranjeiras, nº 16 – Pelourinho.
Irecê – Rua Coronel Terêncio Dourado, 141-A – Centro (Em frente a Macedo Pneus) – Tel.: 74-9144-9657.

PROJETO FÁBRICA CULTURAL
CURSOS: Manutenção de Micro, Designer Gráfico, Design de estamparia, Design de produtos têxteis e Tecnologias em produção cultural;
VAGAS: 450 em Salvador;
PERÍODO: de 9 a 13 de julho.
CONTATO/ LOCAL DE INSCRIÇÃO - ASSOCIAÇÃO FÁBRICA CULTURAL Rua Artur Bernardes, nº 63 – Dendezeiros. (Rua em frente à Delegacia), Tel.: 3316-1644/ 3237-5540.

PROJETO PRACATUM ESCOLA DE MÚSICA
CURSOS: Gravação Digital em Home Studio, Comunicação em Rádio, Percussão, Assistente de Palco (Hoadie), DJ-Mixagem e Música Eletrônica, Sonorização;
VAGAS: 450 em Salvador;
PERÍODO: 09 a 13/07
CONTATO - ASSOCIAÇÃO PRACATUM AÇÃO SOCIAL: 3276-4255
LOCAL DE INSCRIÇÃO: Rua Paulo Afonso, nº 295 – Candeal de Brotas – 3276-4255.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Programa Jovens Baianos completa sete anos





Por Jabes Soares

Com o objetivo de executar ações integradas para a promoção do desenvolvimento dos jovens, com oportunidades de acesso e permanência na escola, foi criado em 03 de junho de 2005, através da Lei nº 9.511, o Programa Jovens Baianos, no  âmbito da extinta Secretaria de Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais – Secomp, hoje Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza – Sedes. Justamente quando comemora sete anos, o Programa é presenteado com a assinatura de quatro novos convênios, realizada em evento com a presença da secretária interina da Sedes, Mara Moraes, no último dia 24 de maio, beneficiando 1.750 jovens por meio de qualificação profissional em quatro áreas:  construção civil, tecnologia e produção, arte e tecnologia áudio-visual, arte e tecnologia musical. Os municípios a serem atendidos são: Salvador, Irecê e Senhor do Bonfim, além dos municípios circunvizinhos.

Jovens Baianos

Voltado para a inclusão sócioprodutiva e o desenvolvimento comunitário com práticas de cunho pedagógico, social, cultural, recreativo e esportivo, nas escolas e nas instituições sociais, a partir de 2007 o Programa Jovens Baianos passou por reformulação e, desde então, tem reforçado as ações de inclusão através de investimentos expressivos em preparação dos jovens para o mercado de Trabalho. Neste período, o Programa beneficiou cerca de 12.000 jovens em Salvador e nos municípios de Irecê, Santa Cruz Cabrália, Porto Seguro, Itamaraju, Mucuri , Teixeira De Freitas , Alcobaça , Prado, Itabela, Itanhém e Jucuruçu.

Entre as principais ações do Programa destacam-se projetos como: Educar para Construir, de preparação para o mundo da Construção Civil; Herdeiros da Terra, de preparação para jovens do meio rural; Rede TV Jovem, de preparação para o meio da Tecnologia Audiovisual; Pracatum Escola de Música, que aborda a Tecnologia Musical; Juventude Pataxó, que beneficiou 300 jovens indígenas da Costa do Descobrimento, dentre outros. O mais recente avanço conquistado, e sem dúvidas um dos mais importantes, foi o lançamento da seleção pública, via edital, para escolha dos projetos sociais, através dos mesmos mecanismos adotados em leis de incentivo, que beneficiarão 1.750 jovens.

É importante destacar que o Programa Jovens Baianos está inserindo no Programa Trilha – Juventude Baiana no Caminho do Trabalho, que tem seu Comitê Gestor sediado na Coordenação de Juventude do Governo da Bahia – COJUVE, e é também conhecido como Trilha Sedes.  Sete anos do Programa Jovens Baianos, sete anos do primeiro Programa do governo do Estado da Bahia para a juventude.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Lula X Gilmar "Dantas Mentes"

Gilmar Mendes, além do tiro no pé, pode ser processado criminalmente

Numa linguagem futebolística, tão a gosto do ex-presidente Lula, pode-se concluir ter o jogo terminado 2×1.

O desmentido de Lula encontra apoio no testemunho de Nelson Jobim, único presente ao encontro. A propósito, um encontro ocorrido, a pedido de Lula, no escritório de Jobim, no dia 26 de abril deste ano.

O ministro Gilmar Mendes, além de a sua versão ter ficado isolada,  conta com a desvantagem de ter esperado um mês para denunciar, pela imprensa, a “pressão” e a “chantagem” que atribuiu ao presidente Lula. O perfil mercurial de Mendes, que é bem conhecido, não se adéqua a um mês de espera.

Segundo Mendes declarou à revista Veja e confirmou em entrevistas, Lula teria ofertado-lhe “blindagem” na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que apura o escândalo Cachoeira-Demóstenes-Delta. O motivo da proteção na CPMI  teria sido o financiamento feito por Cachoeira de uma viagem a Berlim feita por Mendes em companhia de Demóstenes.

É inexplicável não tenha Mendes, diante da supracitada “chantagem” (na última entrevista Mendes usa o termo “insinuações”), levado  o fato, por ser criminoso, ao conhecimento imediato de seus pares e da Procuradoria-Geral da República.

Antes de ingressar no Supremo Tribunal Federal (STF), Mendes era membro do Ministério Público Federal, cujo chefe institucional é o procurador-geral da República. Ou seja, Mendes conhece bem o mecanismo a ser acionado para encaminhamento de uma “notitia criminis”.

No STF, já presidido por Mendes, são realizadas sessões administrativas reservadas. Em nenhuma delas Mendes apresentou o fato que, conforme afirmou, deixou-o indignado.

Como se percebe sem esforço, o relato de Mendes, sem qualquer prova da veracidade da afirmação, ofende a honra objetiva e subjetiva do ex-presidente.

Em resumo, Mendes atentou à dignidade e ao decoro de Lula. Assim, pode virar réu em ação por crime contra honra e objeto de ação de iniciativa privada da vítima (Lula).

Não se deve olvidar os antecedentes de Gilmar. Ele já mentiu ao denunciar, de forma  escandalosa (“vou chamar o presidente às falas” ou “vivemos num Estado policial”), uma interceptação telefônica que não aconteceu. Nesse lamentável e triste episódio, Mendes  contou com o apoio do senador Demóstenes Torres, que confirmou em diálogo publicado pela revista Veja o teor da conversa mantida com Mendes.

Logo depois de desmentido por perícia e por conclusão da Polícia Federal em relatório de encerramento de apuração, Mendes passou a dizer que denunciou o fato porque era verossímil. Em outras palavras, promoveu, à época, um grande escândalo, na condição de presidente do STF, com base na verossimilhança. Por aí já se percebe a leviandade de Mendes.

Lula não tem o perfil de quem vai aos finalmente quando ofendido. Mas, desta vez, renunciar em defender sua honra em juízo tem um componente maior. Não atende ao interesse público manter, na mais alta corte de Justiça do país, um ministro-julgador de tal calibre. Lógico, em sua defesa Gilmar, como regra, pode ofertar exceção da verdade. Só que não terá o testemunho de Jobim a seu favor. Esse ex-ministro, amigo de Lula e de Mendes, é testemunha única.

Na nossa legislação não vigora a antiga regra do “testis unus testis nullus! (testemunho único é testemunho nenhum). Portanto, o testemunho de Jobim poderá ser aceito.

Mendes, que demorou a denunciar, bem sabe que “dormientibus non sucurrit jus” (o Direito não protege os que dormem).

Além disso, nenhum  ministro do STF afirmou sofrer pressões ou insinuações de Lula no sentido de adiar o julgamento do Mensalão para depois das eleições municipais. O STF é um órgão colegiado. Isso quer dizer que não adiantaria — e Lula não é nenhum estulto — só convencer Mendes. Portanto, os próprios pares de Gilmar desmentiram sua afirmação de que lula estaria pressionando por adiamento do Mensalão. Por outro lado, a ministra Cármen Lúcia, mencionada por Mendes na Veja, não teve contato com o ex-ministro Sepúlveda Pertence. E Lewandowski, que como se sabe foi sugerido para o STF pela esposa de Lula, também disse não ter sofrido pressões.

O “Mensalão”, que Mendes sustenta haver Lula pedido-lhe para adiar, já foi objeto de sessões administrativas (com participação de Mendes), quando se acertou até o tempo para manifestação das partes.

Pela mídia, o revisor desse processo, Ricardo Lewandowski, já informou que brevemente o colocará à disposição do presidente Ayres Britto. E Britto, num compromisso público, frisou que o colocaria em pauta tão logo recebesse os autos.

Mendes, trocando em miúdos, até por não ser presidente, como poderia mudar o quadro, em especial diante do compromisso de Britto, que é quem marca a pauta, perante os jurisdicionados (cidadãos brasileiros).

Pano rápido. O ministro Gilmar Mendes coloca-se, pela segunda vez, numa camisa de sete varas. Até quando?

Wálter Fanganiello Maierovitch

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Michele Vieira é eleita presidente do CEJUVE


Representando a sociedade civil pela Pastoral da Juventude (PJ), Michele do Nascimento Vieira foi eleita presidente do Conselho Estadual de Juventude (CEJUVE), nesta quinta-feira (17). A ex-assessora da frente parlamentar por Direitos e Políticas Públicas de Juventude da Assembleia Legislativa da Bahia e atual secretária regional da Pastoral foi uma das responsáveis pela construção do Cejuve, em 2008.

A cada ano, a presidência do Cejuve, é rotativa entre o poder público e a sociedade civil. O maior desafio da eleita será a territorialização da política, institucionalização das PJ’S e acompanhar a implementação e execução do Plano Estadual de Juventude, aprovado na ALBA, em no dia 1º de novembro de 2011.

Para Michele Vieira, é essencial que o Cejuve chegue aos municípios baianos para que além de conhecer a realidade das cidades, os jovens dos interiores possam buscar, cobrar e elaborar políticas públicas para o segmento. A nova presidente também lembra que a frente parlamentar, presidida pelo deputado estadual Yulo Oiticica (PT) sempre foi um grande parceiro na garantia dos direitos da juventude.

A eleita, sempre militou pela causa participando diretamente da construção da primeira e segunda Conferência Estadual de Juventude, que ao lado da juventude baiana resultou no Plano Estadual de Juventude, uma das principais conquistas do Cejuve.

O Conselho Estadual é um espaço de diálogo entre a sociedade civil, o governo e a juventude baiana. É um órgão consultivo e tem por objetivo propor estratégias de acompanhamento e avaliação da política estadual de juventude; apresentar políticas públicas para o segmento juvenil entre outros. O Cejuve é formado por 60 representantes, entre suplentes e titulares do poder público e da sociedade civil.


Fonte: Site Yulo Oiticica

Projeto Semente de Ciência oferece 240 vagas em cursos profissionalizantes


Estão abertas as inscrições para participação no processo seletivo dos cursos profissionalizantes do Projeto Semente de Ciência. O projeto integra as ações do Programa Jovens Baianos e oferece 240 vagas para formação profissional gratuita em suporte ao uso de informática (Helpdesk), operador de computador e desenvolvimento de software e editor de vídeo para Internet. Para participar da seleção os jovens devem ter entre 18 e 24 anos, estudando no ensino médio em escola pública e possuir registro no Cadastro Único para programas sociais.

Os interessados devem se inscrever até o dia 8 de junho, na Organização de Auxilio Fraterno, localizada na Rua do Queimadinho, nº 17, na Lapinha.  É necessário que o candidato apresente a original e cópia dos documentos de RG, CPF, comprovante de residência e Cadastro Único para programas sociais (Bolsa Família, entre outros), além de duas fotos 3 x 4; atestado de escolaridade; carteira de trabalho e título de eleitor.

Os cursos do Projeto Semente de Ciência, com previsão de inicio para o mês de julho, são realizados por meio de acordo de cooperação entre o Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate a Pobreza (Sedes) e o Governo da Itália. A capacitação integra as políticas para juventude do Programa Jovens Baianos que oferece formação profissional para jovens na área de Tecnologia da Informação e será executada pela Associação Voluntários para o Serviço Internacional Nordeste e pela Organização de Auxilio Fraterno da Itália (OAFI).

As aulas serão ministradas nos turnos matutino e vespertino e o processo prioriza a formação para o trabalho, em que se destaca a capacidade técnica, a formação cidadã, além do relacionamento interpessoal e a preparação para o mercado de trabalho. As diretrizes metodológicas adotadas seguem as indicações do programa de aprendizagem do governo federal e prevê a relação com empresas para o encaminhamento dos jovens capacitados ao mercado de trabalho.

Para mais informações: (71) 3035-2492
Fonte: Portal SEDES

sexta-feira, 30 de março de 2012

SEDES lança edital para seleção de Projetos

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (SEDES), publicou, hoje (30), edital para seleção pública de entidades de direito privado, sem fins lucrativos, para realizarem ações de formação cidadã e inclusão sócioprodutiva, entre jovens na faixa etária de 16 a 24 anos, através do Programa Jovens Baianos.

O Programa Jovens Baianos, criado através da lei nº 9.511/05, tem por objetivo promover ações integradas para o desenvolvimento dos jovens da Bahia. Desde sua criação, o Programa já beneficiou mais de 24 mil jovens.

Para dar continuidade às ações, a SEDES torna público o processo de seleção de entidades para execução de quatro (4) Projetos, durante 12 meses, nos quais serão investidos o total de R$ 3.500.000,00 (três milhões e quinhentos mil reais), oriundos do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza - FUNCEP.


Para acessar o edital é só visitar o site da SEDES (www.sedes.ba.gov.br).

sábado, 24 de março de 2012

A juventude que ocupa o planeta, por Fernando Pacheco

O PT vive sua “virada geracional”. Jovens começam a ter maior participação nos parlamentos e à frente do Executivo, bem como o tema juventude entra cada vez mais na agenda prioritária dos governos em que participamos.

No âmbito interno, o IV Congresso decidiu reservar 20% das vagas das instâncias dirigentes partidárias a menores de 30 anos.

Por isso, mais que nunca, por sabermos da importância do Partido dos Trabalhadores para a esquerda da América Latina e da posição do continente na nova geopolítica global, é hora de discutirmos o nosso papel e nossas ações por um mundo mais justo, democrático e multilateral.

Na recente trajetória da Juventude do PT, em especial, a partir do I CONJPT, o desenvolvimento de vínculos com juventudes partidárias e com organizações e fundações internacionais progressistas contribuiu substancialmente na formulação da política externa da juventude petista, deu acesso a novos diálogos e conhecimentos fundamentais para a formação de nossos quadros dirigentes, e projetou a intervenção da JPT em espaços internacionais como o Foro de São Paulo, o Festival Mundial das Juventudes Democráticas (FMJD), o Fórum Social Mundial, os eventos da IUSY (Internacional da Juventude Socialista), entre outros.

O caminho de convivência e intercâmbio com a FMJD e a IUSY se firmou como o mais perene e de maior parceria. Ao longo dos últimos anos, temos comparecido regularmente aos grandes eventos e seminários temáticos da IUSY, com a qual temos uma política de cooperação forte, em especial nas áreas sindical e ambiental. Já em relação à FMJD, apesar de a JPT ter presença no Festival Mundial das Juventudes Democráticas, que reúne grande parte da juventude engajada em lutas antiimperialistas, ainda produz poucos resultados substanciais para as juventudes envolvidas.

Quanto à relação com à IUSY, os resultados positivos nas áreas temáticas não esgotaram as possibilidades de intercâmbio e de uma contribuição mais incisiva de nossa juventude. Há que ser reconhecer que por não ser organização membro, a JPT deve apresentar a IUSY agendas políticas novas, que dialoguem com as crises vividas pela esquerda europeia e represente o acúmulo da esquerda brasileira e latinoamericana das últimas décadas.

Mais recentemente, abrimos um caminho de diálogo com a juventude do Partido Comunista Chinês, que pode avançar para futuros protocolos de colaboração, perspectiva essa que se ampliou com a visita ao PT de Lu Hao, primeiro-secretário da Liga da Juventude Comunista e Ministro da Juventude da China. A parceria com os comunistas chineses apresenta-se como um dos caminhos mais promissores da JPT, dependendo de nós o próximo passo em torno de agendas políticas mais concretas.

Um passo além seria iniciar o diálogo geracional para dentro dos BRICS que pretendemos travar com nossos pares que estarão à frente das próximas principais economias da Terra.

Na América Latina, seguimos o caminho já traçado pelo Partido dos Trabalhadores na interação com as organizações de esquerda reunidas no Foro de São Paulo. A aproximação com as juventudes progressistas latinoamericanas é grande, em especial com aquelas do Cone Sul, e seguirá sendo uma das prioridades da nossa coordenação no próximo período. Especialmente, deve ser dada atenção ao compartilhamento de experiências no campo das Políticas Públicas de Juventude entre as juventudes envolvidas no Foro.

Além disso, não pode passar em branco a iniciativa de aproximação política e ação razoavelmente coordenada em termos práticos com as juventudes das organizações que de fato estão à frente dos governos progressistas do continente, primando pelo encontro gradual de um pensamento geracional comum entre atores que, na situação ou oposição, estarão no centro da transição político-geracional latinoamericano.

Nesse sentido, é importante dar continuidade e fortalecer as relações com juventudes democráticas e progressistas organizadas da América Latina, em especial a partir do espaço do Foro de São Paulo, fortalecendo o intercâmbio (assessoramento e consultoria política) também de plataformas eleitorais.

Em relação à IUSY, devemos buscar alcançar novo patamar na relação, na perspectiva de estabelecer um diálogo mais propositivo acerca da agenda da esquerda no mundo, oferecendo os positivos resultados das experiências dos governos de esquerda latino-americanos na formatação de um novo modelo de desenvolvimento global, especialmente as medidas anticíclicas do Brasil em 2008 e o da Argentina em 2001.

Em uma frente paralela, buscaremos estabelecer relações com juventudes progressistas do bloco BRICS, criando fórum em que essas organizações sistematizem uma agenda política dessas novas potências emergentes: Rússia, Índia, China e África do Sul. Construindo uma correspondência na agenda, bandeiras e pauta política juvenil desses países naquilo que eles colaboram entre si e em bloco na geopolítica mundial, estaremos preparando a juventude brasileira organizada para o novo momento de inserção do Brasil na cena internacional.

Temos também entre os objetivos dessa nova agenda estabelecer relações com juventudes progressistas em um movimento paralelo à política externa do Brasil, no eixo Sul-Sul, com a prospecção de novos diálogos na África e Oriente Médio.

Para toda essa demanda, é importante pensar no Festival Latino-Americano de Juventudes, sediado anualmente em Fortaleza (CE) como uma arena estratégica de articulação dessa pauta.

Precisamos consolidar a JPT como a Juventude do partido que governa uma potência emergente e democrática, que se insere soberanamente na ordem mundial ciente de seu papel estratégico geopolítico e portadora de uma nova forma de se relacionar com os demais países, especialmente os emergentes e os menos desenvolvidos.


Fernando Pacheco (@fpachecodias) é coordenador de Relações Internacionais da Executiva Nacional da Juventude do PT.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Artigo de Marcos Rezende: PHA - Heraldo Pereira

Paulo Henrique Amorim e o Negro da Casa Grande,
de Marcos Rezende


“É necessário saber que, historicamente, havia duas espécies de escravos: o negro da casa e o negro do campo. O negro da casa vivia junto do senhor, na senzala ou no sótão da casa grande. Vestia-se, comia bem e amava o senhor. Amava mais o senhor do que o senhor amava a ele. Se o senhor dizia: — Temos uma bela casa. Ele respondia: — Pois temos. Se a casa pegasse fogo, o negro da casa corria para apagar o fogo. Se o senhor adoecesse dizia: — estamos doentes. Se um escravo do campo lhe dissesse ‘vamos fugir desse senhor’, ele respondia: — Existe uma coisa melhor do que o que temos aqui? Não saio daqui. O chamávamos de negro da casa. É o que lhe chamamos agora, porque ainda há muitos negros de casa.”
Malcolm X


Em um dos seus discursos, cujo trecho reproduzi acima, Malcolm X, um dos maiores ativistas negros pelos direitos civis posicionava-se frente a muitos negros que agem a serviço dos brancos. Negros que não honram a sua negritude e assim prestam um desserviço a comunidade negra, pois aos olhos menos atentos parece que ele ascendeu, mas, na verdade, ele é uma fração que age como serviçal e se coloca sempre ao lado do não negro por algum benefício, seja salarial, seja “meritocrático”, ou por algum tipo de honraria que recebe como forma de gratidão a “serviços prestados”.

O nigeriano Wole Sowinka, primeiro negro a receber o prêmio Nobel de Literatura pronunciou a célebre frase: “O tigre não precisa proclamar a sua tigritude. Ele salta sobre a presa e a mata”. Na verdade a postura de alguns jornalistas como Heraldo Pereira demonstra como a frase de Sowinka é tão atual.

Ora, é este o mesmo jornalista que se apresenta como um funcionário ou um negro da Casa Grande da Rede Globo e nunca fez um comentário sequer quando a emissora se posiciona contra as cotas, contra as comunidades quilombolas e sobre qualquer tipo de avanço da comunidade negra. Este mesmo jornalista não fez ou faz um único comentário ou reflexão acerca do livro “Não somos racistas” escrito pelo seu chefe, o diretor de jornalismo da Rede Globo, Ali Kamel. Este mesmo repórter se curva frente ao ministro Gilmar Mendes, atitude diametralmente oposta à postura digna, honrada e altiva do Excelentíssimo Ministro Joaquim Barbosa que o enfrenta e diz a verdade acerca da postura de um ministro que representa a elite branca, burguesa, aristocrática, ruralista, machista e homofóbica deste país.

Eis que, de repente, o repórter Heraldo Pereira, sempre silencioso frente às maiores questões raciais deste país, sente a sua negritude desrespeitada pelo Jornalista Paulo Henrique Amorim. Sem dúvida a postura é a mesma que Malcolm X dizia em seu discurso. Um verdadeiro negro da Casa Grande.

O histórico de Heraldo Pereira o coloca como um indivíduo subserviente a serviço da elite. E toma para si a dor do seu chefe, tentando desqualificar um jornalista com posição de vanguarda e anti-racista como Paulo Henrique Amorim (para quem não conhece basta visitar o site: www.conversaafiada.com.br) e assim colocá-lo na posição de racista. Logo Paulo Henrique Amorim, um dos poucos jornalistas da grande mídia deste país que enfrenta verdadeiramente os representantes da elite e que é curiosamente processado por todos eles. Só para exemplificar Ali Kamel, o famoso “não somos racistas”, foi testemunha de acusação neste processo juntamente com o próprio Gilmar Mendes.

Daí cabe um desagravo à figura de Paulo Henrique Amorim que, ao utilizar o termo negro de alma branca, nada mais fez do que trazer à tona um debate antigo, mas de forma antagônica à maneira tradicionalmente utilizada.

Outrora o termo negro de alma branca era utilizado em casos de negros “educados”, “civilizados” e que agiam como brancos, com toda a civilidade do outro. A expressão era utilizada com a idéia de um sujeito dotado de polidez, um ser letrado, que avançou, apesar das adversidades a que os de sua raça estavam expostos.

O que Paulo Henrique Amorim fez foi descortinar a expressão e colocá-la como de fato deveria ser. O termo “negro de alma branca” deste modo caracteriza-se como um negro a serviço de um determinado setor, uma pessoa que não dignifica a sua ancestralidade e origem, ao se dispor a fazer determinado papel, e quando não assume responsabilidade para com os seus. É como imaginar um judeu nazista de pensamento ariano, para mim algo impensável.

Evoco então Milton Santos que pontuou: “É por isto que no Brasil quase não há cidadãos. Há os que não querem ser cidadãos que são as classes médias, e há os que não podem ser cidadãos que são todos os demais, a começar pelos negros que não são cidadãos. Digo-o por ciência própria. Não importa a festa que me façam aqui e ali, o cotidiano me indica que não sou cidadão neste país… (sic) o meu caso é o de todos os negros deste país, exceto quando apontado como exceção. E ser apontado como exceção além se ser constrangedor para aquele que o é, constitui algo de momentâneo, de impermanente, resultado de uma integração casual”.


Enfim, o que envergonhava Milton Santos serve de júbilo para Heraldo Pereira. Uma lástima para nós, verdadeiramente negros de alma negra.


Marcos Rezende

Membro do Fórum de Entidades Nacionais de Direitos Humanos e bacharel em História, Marcos Rezende lecionou em escolas públicas e particulares buscando aproximação dos alunos com a história da cidade, enfatizando a questão da desigualdade social e racial.

Fonte: Conversa Afiada

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Ano novo: mais uma demonstração do modo PSDB de tratar o trabalhador


Compartilhando contracheque de professor da Educação Básica de Minas Gerais, Estado administrado pelo PSDB. Vejam o tratamento dado àqueles que fazem greve!